Blog Arquitetura

São Paulo ganha extenso jardim vertical na 23 de maio

 

jardim-vertical

A atual Prefeitura de São Paulo iniciou a instalação de um extenso jardim vertical na Avenida 23 de maio, Zona Sul de São Paulo.

O jardim substituirá os grafites de Eduardo Kobra, o qual foi apagado pela nova gestão.

O projeto está sendo construído com a verba de uma construtora que desmatou 10 mil metros quadrados no Morumbi para construir um condomínio onde foi necessário a derrubada de muitas árvores. Por isso foi feito um acordo de compensação ambiental, em que o desmatamento realizado seria compensado com a implantação de quatro parques na cidade, porém em 2015 o acordou foi modificado e a empresa compensaria o desmatamento implantando 8 jardins verticais em edifícios na região central. Uma parte foi feita ao longo do Minhocão (Elevado João Goulart) e o que faltou agora será compensado com a implantação do jardim na 23 de maio.

 

De acordo com a prefeitura, nos seis primeiros meses, a manutenção do jardim vertical será feita pela incorporado da obra no Morumbi e depois quem assume a manutenção será o movimento 90°, contratado pela incorporado para instalar o jardim.

 

Muitos ambientalistas questionam esse tipo de compensação, pois não dão o mesmo retorno para natureza que as árvores que foram derrubada dariam

 

O que acham dessa proposta?

 

Segue abaixo uma reportagem do Jornal Gazeta falando um pouco mais sobre essa proposta da gestão Dória:

 

 

Villa Lobos – O 1º parque com energia solar do Brasil

 

parque-villa-lobos

O projeto é liderado pela Cesp – Companhia Energética de São Paulo e é o maior projeto de mini geração solar distribuída em um parque no Brasil. O sistema possui capacidade de produção anual de 665 megawatts-hora (MWh) e foi dimensionado para atender a demanda do estacionamento, lanchonete e área de esportes do parque.

parque-villa-lobos

 

A energia excedente será cedida à Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

Apesar de autossuficiente, o parque continuará ligado à rede de fornecimento de energia da AES Eletropaulo, para que em dias que não houver a produção de energia, o parque possa funcionar com a eletricidade convencional da rede. O projeto tem como objetivo entender o impacto econômico, técnico e comercial da energia solar, além de mostrar que a energia autossustentável pode se integrar com as instalações urbanas.

As empresas RTB Energias Renováveis, AES Eletropaulo, além da Secretarias de Energia e Mineração e do Meio Ambiente do Estado de São Paulo são parceiras desse projeto.

 

Mini jardins- Saiba fazer!

mini-jardim

Gosta de ter plantas e flores na sua casa? Que tal utilizar a criatividade e usar aqueles vasos que estavam jogados para serem destruídos ou até mesmo quebrados em um lindo mini jardim?

mini-jardim

Os mini jardins podem ser uma ótimo solução o qual resulta em um belo objeto para embelezar sua casa!

mini-jardim

 

Você vai precisar de:

– vasos 1 ou mais dos quais podem ser inteiros ou quebrados,de acordo com o que você imagina fazer;

-terra;

-musgo;

-pequenas plantas;

-pedrinhas;

-outros objetos decorativos em miniatura que queira utilizar;

 

Abaixo segue dois vídeos, mostrando o passo-a passo da construção de um mini jardim:

 

 

 

 

Scroll To Top