Blog Arquitetura

Aprovado o Estatuto do Pedestre em São Paulo

estatuto-do-pedestre

A Prefeitura de São Paulo aprovou o Estatuto do Pedestre, um regulamento que tem a missão de garantir a segurança e a acessibilidade  do principal meio de se vivenciar a cidade: o caminhar.

A lei começou a ter validade oficial no dia 14 de junho de 2017. Um dos objetivos desse Estatuto é o desenvolvimento de politicas voltadas a melhoria da infraestrutura para a mobilidade a pé, favorecendo e incentivando o pedestre através de conforto,segurança e melhorias nas condições das calçadas e travessias na cidade de São Paulo.

Fique por dentro , veja o Estatuto completo clicando no link:

http://documentacao.camara.sp.gov.br/iah/fulltext/substitutivo/SPL0617-2011.pdf

 

Arquiteto e Urbanista Jaime Lerner é contratado para revitalizar o centro de São Paulo

centro-são paulo

Jaime foi convidado pelo Prefeito João Dória para realizar projetos no centro de São Paulo que fazem parte do programa Cidade Linda.

O arquiteto desenvolverá projetos de habitação, parques, praças, restauração de construções históricas e também realizará a requalificação do Minhocão.

Mas afinal, quem é Jaime Lerner?

jaime-lerner

Jaime Lerner, além de arquiteto e urbanista, foi três vezes prefeito de Curitiba e duas vezes governador do Paraná e é reconhecido internacionalmente pelas soluções que levaram Curitiba a ser considerada “cidade modelo” na década de 1990, principalmente nas áreas de mobilidade e meio ambiente.

São Paulo ganha extenso jardim vertical na 23 de maio

 

jardim-vertical

A atual Prefeitura de São Paulo iniciou a instalação de um extenso jardim vertical na Avenida 23 de maio, Zona Sul de São Paulo.

O jardim substituirá os grafites de Eduardo Kobra, o qual foi apagado pela nova gestão.

O projeto está sendo construído com a verba de uma construtora que desmatou 10 mil metros quadrados no Morumbi para construir um condomínio onde foi necessário a derrubada de muitas árvores. Por isso foi feito um acordo de compensação ambiental, em que o desmatamento realizado seria compensado com a implantação de quatro parques na cidade, porém em 2015 o acordou foi modificado e a empresa compensaria o desmatamento implantando 8 jardins verticais em edifícios na região central. Uma parte foi feita ao longo do Minhocão (Elevado João Goulart) e o que faltou agora será compensado com a implantação do jardim na 23 de maio.

 

De acordo com a prefeitura, nos seis primeiros meses, a manutenção do jardim vertical será feita pela incorporado da obra no Morumbi e depois quem assume a manutenção será o movimento 90°, contratado pela incorporado para instalar o jardim.

 

Muitos ambientalistas questionam esse tipo de compensação, pois não dão o mesmo retorno para natureza que as árvores que foram derrubada dariam

 

O que acham dessa proposta?

 

Segue abaixo uma reportagem do Jornal Gazeta falando um pouco mais sobre essa proposta da gestão Dória:

 

 

Scroll To Top